A breve história de Johnny Paulistano – Capítulo 3

A breve história de Johnny Paulistano – Capítulo 3

 

Se você ainda não leu os capítulos anteriores desta crônica baseada em fatos reais, não deixe de conferir:

A breve história de Johnny Paulistano – Capítulo 1: A infância de Johnny Paulistano (Parte 1);

A breve história de Johnny Paulistano – Capítulo 1: A infância de Johnny Paulistano (Parte 2);

A breve história de Johnny Paulistano – Capítulo 2: A adolescência de Johnny Paulistano (Parte 1);

A breve história de Johnny Paulistano – Capítulo 2: A adolescência de Johnny Paulistano (Parte 2);

 

Agora, Johnny já era maior de idade, tinha um emprego e estava cursando a faculdade.

Apesar de ficar muito cansado durante a semana pela nova rotina, tudo caminhava muito bem na vida de Johnny.

Agora ele tinha muito mais responsabilidade. Tudo que havia aprendido até o momento dava confiança e vontade de seguir em frente, encarar novos desafios e vencer na vida.

 

Mas uma nova personagem entraria em sua vida e o faria perder algo muito importante…

 

A juventude de Johnny Paulistano

Apesar de Johnny ter se acostumado a viver em sociedade, fazer amigos e se esforçar para aprender a cada dia mais, ele nunca foi um rapaz de muita festa, ou seja, não era de sair muito. Gostava muito mais de ficar entre amigos, na casa de um deles principalmente, jogando conversa fora.

Porém, um de seus amigos estava fazendo aniversário e Johnny, já com 20 anos de idade, resolveu ir até o local onde haveria a comemoração de seu amigo Charles.

 

Ao chegar no bar onde seria comemorado o aniversário de Charles, Johnny reparou que todos estavam muito felizes e cantando. E, apesar de não gostar do estilo de música que estava tocando ali, Johnny se agradou do clima amistoso do lugar e resolveu ficar mais do que havia planejado.

E foi ali, naquele dia, que Johnny a conheceu: Bela. E assim como Carla (a garota que ele se apaixonou em sua infância, no interior de São Paulo), Bela era loira e tinha olhos verde-claros.

Johnny lembrou na hora do que aconteceu em sua infância quando deixou para falar com Carla na volta às aulas e nunca mais a viu. Dessa forma, ele resolveu tomar uma atitute diferente. Ele se levantou e foi até Bela para conversar.

 

Por incrível que pareça, Johnny também tinha chamado a atenção de Bela, que abriu um lindo sorriso para ele, começaram a conversar e a trocar olhares.

Eles ficaram ali, conversando o resto da tarde e Johnny nem percebeu quando Charles e os outros convidados da festa estavam indo embora.

Como todo começo de relacionamento, Johnny e Bela queriam se ver todos os dias e essa vontade crescia cada vez mais.

Ao lado de Bela, Johnny se sentia muito bem. Livre, confiante e feliz! Bem parecido com o sentimento da época em que ele tinha o seu próprio mundo secreto, mas agora ele conhecera alguém para compartilhar seu universo.

 

Essa foi uma fase mágica na vida de Johnny, pois ele nunca sentira algo tão forte. Um sentimento diferente e único.

E foi assim no primeiro mês, no primeiro semestre e no primeiro ano.

 

Depois de alguns anos ao lado de Bela, Johnny já tinha terminado a faculdade, mas não conseguiu prosseguir com os estudos.

Todos os dias, ele ia ver Bela, de segunda à sexta-feira e nos fins de semana. E era a própria Bela quem insistia em vê-lo sempre e ele concordava.

 

Mas um dia, os irmãos de Johnny, Tony e Vivian, o chamaram para conversar sobre o que estava acontecendo na vida de Johnny. Ele já não ficava mais em casa nos fins de semana, nem que fosse uma data comemorativa importante, como o dia dos pais.

Essa conversa foi longa e, depois de muito bate-boca, Johnny saiu para caminhar e refletir sobre a discussão.

 

Ao pensar muito sobre o assunto, Johnny percebeu que, depois que saiu da faculdade, não evoluiu nem um pouco profissionalmente e, além disso, já não participava mais das atividades em família. Família que ele tanto queria bem…

No entanto, ele só percebeu qual era o real motivo de ele ter parado no tempo quando fez a conta de quantos anos estava ao lado de Bela.  E Johnny se espantou quando caiu na real. Já se passavam seis anos… Isso mesmo, seis anos com Bela e só Bela importava na vida dele.

Johnny fazia tudo para estar com Bela, mas Bela nunca havia movido um músculo para estar com Johnny. Apenas exigia que Johnny estivesse sempre ao seu lado. Ela nunca o estimulou a evoluir, tampouco o aconselhou a continuar estudando.

Ao pensar em tudo isso, teve de mudar de opinião. O que antes era sinônimo de liberdade e felicidade agora já tinha cara de prisão e obrigação.

 

Johnny precisava tomar uma decisão muito importante. No entanto, sempre que via Bela, ele sentia uma enorme vontade de beijá-la e abraçá-la.

 

Continua…

 

 

Autor: Charles B. Rock