A breve história de Johnny Paulistano – Capítulo 1

A breve história de Johnny Paulistano – Capítulo 1

 

A infância de Johnny Paulistano (Parte 1)

Esta é uma história baseada em fatos reais.

 

Tudo começou na década de 1980, com um garoto chamado Johnny Paulistano. Um garoto muito sonhador e feliz.

Johnny nasceu e foi criado num bairro da periferia da cidade de São Paulo e, apesar de ter nascido numa família pobre, Johnny sempre sonhou em vencer na vida.

Desde pequeno, queria crescer e ter seu próprio negócio, ganhar muito dinheiro e ajudar seus pais, seus irmãos e seus amigos.

O que Johnny não sabia é que essa batalha seria muito mais difícil do que ele havia sonhado.

Neste episódio, vamos conhecer um pouco sobre a sua infância.

 

A infância de Johnny Paulistano

Quando Johnny era pequeno, a vida da sua família era difícil. Passando dificuldades, em alguns meses contavam com a ajuda de alguns amigos e parentes e, também, do pessoal da igreja que frequentavam.

Mesmo com todas as dificuldades, Johnny estava sempre sorrindo, sonhando e se divertindo com seus amigos, como toda criança saudável nessa fase da vida.

 

Mas algo em Johnny era bem diferente das outras crianças do bairro. Seu olhar às vezes se perdia no horizonte. Ele ficava ali parado, por horas, olhando para o nada. Parecia que simplesmente tinha se desligado do mundo.

Cada dia que passava, ele parecia se desligar mais e mais da realidade e, gradativamente, entrava em seu mundo onde as coisas eram bem mais fáceis do que a realidade.

Talvez, se algum dos seus professores tivesse percebido que havia algo de errado, esse problema poderia ter sido tratado.

 

Na escola, era todo dia a mesma coisa. Antes de entrar pelos portões do pátio, ele imaginava o que poderia fazer se não tivesse que ficar a tarde inteira dentro daquela classe.

Durante as aulas, ele bem que tentava, mas era bem difícil conseguir se concentrar no que o professor dizia, pois era só passar um pássaro pela janela, que Johnny já se desligava desse mundo e, quando se dava conta, já tinha perdido a aula inteira.

 

Os dias foram passando e, cada vez mais, Johnny parecia se interessar menos por fazer parte dessa realidade.

Seus colegas de classe o achavam tão estranho que o excluíam das atividades e, até mesmo, das brincadeiras. Isso fazia Johnny se perder ainda mais, mas ele sempre achava refúgio em seu mundo imaginário. Nele, ele poderia ser um jogador de futebol, um escritor, um fotógrafo ou qualquer outra coisa que quisesse, era só imaginar.

 

Com o tempo, os professores foram percebendo que Johnny não acompanhava o ritmo dos outros alunos daquela sala e resolveram trocar ele de classe para uma turma em que ele pudesse se sentir mais enturmado.

Isso foi pior ainda porque Johnny nunca lidou muito bem com as mudanças da vida e resolveu que não queria mais participar de nada, mesmo que fosse convidado.

 

Quando Johnny Paulistano achava que a vida seria a mesma para sempre, seus pais fizeram uma reunião de família e disseram que iam se mudar para uma cidade do interior de São Paulo.

Quando Johnny ouviu isso, se espantou, mas nada falou, simplesmente se calou.

Os dias passaram e chegara o dia da mudança: seu pai muito animado, mas sua mãe nenhum pouco.

 

Ao chegar no local para onde estavam se mudando, Johnny pensou que estava realizando um dos seus sonhos, o de se isolar do mundo e viver um dia de cada vez.

Porém, existia um novo obstáculo pela frente. Johnny precisava enfrentar mais um desafio em seu novo lar, a nova escola.

Se na cidade de São Paulo as coisas foram difíceis, ele imaginou que a pequena cidade do interior o receberia de braços abertos, No entanto, não foi bem isso que aconteceu.

Johnny foi rejeitado mais uma vez por seus colegas de classe, pois continuava cultivando o seu próprio mundo em pensamento.

No recreio, Johnny ficava sozinho, olhando seus colegas brincando e se divertindo.

E foi assim durante mais de um mês. Johnny chegava na escola, sonhava durante a aula e queria sumir quando o sinal tocava para a hora do lanche.

 

Até que uma visão deu a Johnny uma nova perspectiva da vida. Loira, de olhos verdes e um sorriso que deixou Johnny encantado. Carla era uma garota linda, que Johnny ainda não tinha visto na escola. E apesar de ter ficado tão interessado, não teve coragem de ir até ela naquele dia, nem no outro dia e nem mesmo no dia seguinte.

Esses foram os últimos dias de aula do ano, por isso, Johnny teria que esperar o verão inteiro para vê-la novamente.

 

Continua…

 

 

Autor: Charles B. Rock