Natureza

Natureza

Tenho guardado comigo uma lembrança que não envelhece. É o retrato de uma beleza que emana luz e bondade. Em sua roupa há flores, rios, recifes, pastagens, tudo é belo, eternal, não consigo desviar os olhos. Percebe-se uma lição, uma caravana de sentimentos. A claridade pode me perturbar por poucos instantes… fico em transe. Vislumbro assim toda essa fulgência. Cravada no coração da razão, lentamente suspiro aliviada: a natureza é o meu retrato. Autora: Marcela…

Ler Mais

Inverno na praça

Inverno na praça

A tarde escondeu seu sorriso… Na praça, o balanço está vazio, a neve desceu constante e silenciosa. Os poucos galhos das árvores, quietos e gelados, apenas espreitam a rua. Na gangorra, há pouco, crianças brincavam, trazendo toda a sua energia e vigor… Agora, somente a neve pode entender o quanto elas fazem falta. E entre as chaminés, ao longe, sentimos o aroma da fumaça a carregar toda essa atmosfera do inverno. Autora: Marcela de Baumont…

Ler Mais

Procura-se um amigo

Procura-se um amigo

Procura-se um amigo que me trate com respeito, Que entenda a minha dor E suporte meu mau humor. Procura-se um amigo que esteja pronto a ouvir, Que entenda nas entrelinhas minha angústia, E que consiga acalmar a minha alma. Procura-se um amigo comprometido com a verdade, Que me diga palavras de consolo, Sem fazer cócegas no meu ego. Procura-se um amigo vigilante e prestativo, Que seja dedicado no que faz E que consiga me deixar…

Ler Mais

Rio da saudade

Rio da saudade

Pouco de mim leva esse rio, essa névoa constante e gélida, vindo de tão longe… arrastada pelo trajeto do tempo. No céu, nuvens-carneirinhos esvoaçam sua graça e leveza… Caminha uma cotovia na margem direita fugindo dos arrepios. O rangindo do antigo carrossel dispara com o vento como um lamento de fim de tarde, na recordação do momento. E quando a noite chega Na outra margem do rio, dezenas de conchinhas se aglomeram para o encanto…

Ler Mais

SOU DO TEMPO

SOU DO TEMPO

Sou do tempo em que a matemática estava recheada de tabuada, com direito de ir à frente do grupo, para mostrar o que sabíamos. Sou do tempo em que a prova de química era feita com a tabela periódica ao lado, mas sem aqueles ajustes todos para dar uma colher de chá. Sou do tempo em que a nossa tão amada língua portuguesa era descrita por verbos em suas conjugações e havia a lista infinita…

Ler Mais

No fim do dia

No fim do dia

Tenho notado a sua ausência, Você está tão longe de mim. E a sensação que tenho agora Me faz sofrer demais assim. Aonde você vai que não me diz? O fim da tarde logo vem E o seu perfume fugiu de mim. Não sinto mais a sua espera Enquanto o dia vai terminar. Talvez seja só uma lembrança Pensar que você não quer voltar. Seu doce olhar como criança Deixa minha vida bem melhor. Aonde…

Ler Mais

Nós, os homens

Nós, os homens

Somos autodestrutivos Perdemos a noção do bem Procuramos realizar grandes obras Mas terminamos de dizimar vidas Das árvores, dos animais, dos homens Desencadeamos ao nosso redor Horror e fobia, tristeza e devastação Criamos um círculo de abandono Por onde passamos e continuamos Semeando a discórdia e os conflitos Nosso coração está endurecido, frio Nossa mente volta-se ao egoísmo Porque não temos tempo para o outro Porque nossa ganância atingiu o ápice Porque há ferocidade em…

Ler Mais

Para Lorena

Para Lorena

Em seu terceiro ano de vida Quando você veio para nós, Um novo tempo se abriu: Esquecemos nossos problemas, Deixamos de lado nosso egoísmo, E ficamos encantados, mais e mais. Você tão pequena, tão frágil, Em seu pequeno ninho distante De todos nós. Quanta falta nos fazia Ficar mais perto de você, Vê-la acordar a cada manhã, Saber que seu coraçãozinho batia, Perceber suas mais tenras necessidades. Essa espera foi longa e dolorida, Apertando fundo,…

Ler Mais

Portão no inverno

Portão no inverno

Olho com olhar fino entre as grades do portão: Meu primeiro passeio vagueia entre as réstias de sol. Esse sol pequeno, de inverno, nem faz aquecer meu leito. O quarto se fecha cinzento como o ar de julho, matreiro. E minhas mãos empalidecidas mal tocam o metal e se congelam como um paradoxo de tarde, como uma inspiração teatral. O portão de tão lato está rachado e mal consegue suportar a gélida garoa a se…

Ler Mais
1 7 8 9 10 11 12