Mal do Século

Mal do Século

 

As armas se preparam para a guerra.

Os homens se preparam para a morte.

Terrorismo não é violência, é crime.

O crime deve ser punido pela lei.

 

A lei protege os cidadãos honestos.

Mas há leis que protegem os terroristas.

A guerra se propaga, a morte se alastra.

 

Não há quem duvide das armas,

E há quem queira ser homicida

Porque o suicida rouba a vida de outros

Quando se instala para destruir grupos.

 

Feridos, mortos, desorientados pelo estrondo

De bombas que se grudam a corpos.

Opostos, malfeitores, decadentes,

Obrigando cidadãos a viverem com medo.

 

Terror e morte, covardia e crueldade…

O foco são certos grupos contrários

À imposição de seus pensamentos extremistas.

Massacres irascíveis, extermínio constante.

 

De que lado estamos? Como fugiremos?

 

Armados de suas ideias, violam o direito à vida.

Não poupam nem seus parentes ou amigos

E se avizinham com toda a iniquidade.

Corações que enlutecem ficam perdidos.

A sombra dos dias carrega sonhos e alegrias.

 

 

Autora: Marcela de Baumont

 

Ficha técnica de Marcela de Baumont:

Formada em 1976, pela UFRGS, na Faculdade de Comunicação Social, é bacharel em Jornalismo, Relações Públicas, Propaganda e Publicidade. Exerce a atividade de revisora desde a faculdade, na Editora e Gráfica da UFRGS, e também para escritores de livros e revistas em áreas diversas. Como revisora em Propaganda, tem trabalhado para importantes clientes:  Giovanni+DraftFCB, Wunderman, Grey, Publicis, Africa, MPM. Seu passatempo favorito é ler um bom livro e escrever suas poesias.