Cerâmica (Parte 3)

Cerâmica (Parte 3)

 

As argilas são formadas por ações físicas e químicas, que degradam e decompõem as rochas. Há uma grande variedade de tipos de argilas de acordo com o transporte e a sedimentação dos fragmentos das rochas:

Caulinitas: mais puras e são para porcelana, refratários e cerâmica sanitária.

Montmorilonitas: pouco usadas. Muito absorventes, são misturadas às caolinitas para corrigir a plasticidade.

Micáceas: basicamente tijolos.

 

Classificação segundo seu emprego

As argilas são classificadas em fusíveis, infusíveis e refratárias.

Fusíveis: são praticamente caulim puro. O nome caulim provém do chinês (Kao-Liang: colina elevada). Após o cozimento, apresentam cor branca translúcida.

Infusíveis: são bastante puras, não deformam à temperatura de 1.500 ºC e têm baixo coeficiente de condutividade térmica. São usadas para revestimento de fornos.

Refratárias: apresentam grande versatilidade e atendem a todas às necessidades de aplicação em zonas de média e alta solicitação de fornos de aquecimento, caldeiras, fornos de cerâmica, em fundições e fornos de elevada temperatura, como também em aplicações mais triviais como churrasqueiras.

 

Aplicações da argila branca

As argilas possuem diversas aplicações industriais, como na cerâmica, cimento, abrasivos, isolantes elétricos, térmicos, acústicos, siderurgia, tintas e vernizes, produtos asfálticos, defensivos agrícolas, lubrificantes, cosméticos, sabões, velas e sabonetes, ornamentação e outros (idem argila vermelha). A importância econômica e social dessas argilas é muito grande, principalmente por estarem relacionadas com a indústria da construção civil e cerâmica.

 

Aplicações da argila vermelha

As argilas possuem diversas aplicações industriais, como na cerâmica, cimento, abrasivos, isolantes elétricos, térmicos, acústicos, siderurgia, tintas e vernizes, produtos asfálticos, defensivos agrícolas, lubrificantes, cosméticos, sabões, velas e sabonetes, ornamentação e outros. A região dos Campos Gerais (MG) apresenta um potencial muito grande em argilas, em especial para o uso em cerâmica vermelha para o fabrico de tijolos, blocos de vedação, blocos estruturais, lajotas para forro, telhas, manilhas, ladrilhos vermelhos, vasos, potes, entre outros. A importância econômica e social dessas argilas é muito grande, principalmente por estarem relacionadas com a indústria da construção civil. No município de Ponta Grossa (MG), toda produção desse tipo de argila está voltada para o fabrico de cerâmica vermelha, com as olarias situadas nas várzeas dos rios, de onde se extraem os aluviões argilosos.

 

Bem, vou ficando por aqui. Espero que tenham gostado da dica desta semana.

 

 

Autora: Marcela de Baumont

Via: Baumont Artisanat