Artesanato: algumas propostas que podem ser oferecidas

Artesanato: algumas propostas que podem ser oferecidas

 

  1. Ajuda como terapia, proporcionando bem-estar e preenchendo o tempo com uma atividade proveitosa.
  2. Colabora na prevenção de problemas relacionados à memória, na concentração e no desenvolvimento criativo.
  3. Pode colaborar na depressão, deixando a mente ocupada na realização de diversas tarefas.
  4. Reintegra o artesão a seu nível de socialização e integração, com a participação em eventos, feiras, palestras, cursos, com o intuito de resgatá-lo do isolamento e na preservação da autoestima.
  5. Proporciona a reutilização de materiais recicláveis, trazendo benefícios ao meio ambiente e eliminando o excesso de lixo acumulado pela sociedade.
  6. Pode ser uma boa fonte de renda, principalmente quando há escassez de emprego pontual.
  7. Gera menos estresse diário, uma vez que há maior liberdade em criar e desenvolver novas técnicas.
  8. Desenvolve a sensibilidade e o sentido de observação, pois a pessoa terá de lidar com materiais diferentes do que normalmente utiliza no dia a dia ou mesmo em sua profissão.

 

 

O artesanato é um meio tão apropriado para ajustes de indivíduos na sociedade que já existe uma faculdade específica: a Terapia Ocupacional.

O terapeuta ocupacional estuda e emprega atividades de trabalho e lazer no tratamento de distúrbios físicos ou mentais e de desajustes emocionais e sociais. O profissional utiliza tecnologias e atividades diversas para promover a autonomia de indivíduos com dificuldade de integrar-se à vida social em razão de problemas físicos, mentais ou emocionais. Ele elabora planos de reabilitação e adaptação, buscando não apenas desenvolver no paciente autoconfiança, como também orientá-lo quanto a seus direitos de cidadão.” (fonte)

 

Nesta área de Terapia Ocupacional, podemos observar que há uma  preocupação bem detalhada quanto ao ensino de matérias. “curso de graduação em Terapia Ocupacional é composto por disciplinas da área da Saúde, como Anatomia, Fisiologia, Biologia e Pediatria, além de conteúdos das Ciências Humanas e Sociais, como Ética e Psicologia.

Na parte profissionalizante, o estudante tem contato direto com disciplinas mais específicas, como Terapia Ocupacional nas áreas de Psiquiatria e Deficiência Física e Mental.

Algumas graduações preparam o aluno para, ao se formar, realizar o processo terapêutico por meio de expressão artística. A formação de um terapeuta ocupacional também inclui experiências práticas, que têm início a partir do segundo ano e vão até o final do curso de graduação. Além disso, é obrigatório que o estudante faça estágio em hospitais, centros de saúde, comunidades, asilos ou centros de reabilitação.” (fonte)

 

Dentro do ensino, há também uma grade de atividades manuais em que o indivíduo aprende a realizar várias atividades, envolvendo materiais dos mais simples aos mais sofisticados, como é o uso de tintas e papéis até vidraçaria e marcenaria.

Independentemente de a pessoa estar apta ou não em realizar uma atividade específica, o profissional estará lá para ajudá-lo a reconhecer suas necessidades e a buscar sua maior valorização para uma integração efetiva e sólida junto à sociedade.

 

Em outra abordagem sobre artesanato, vamos desenvolver outros aspectos de como cada pessoa pode encontrar sua “meta” dentro de um universo tão vasto como esse.

 

 

Autora: Marcela de Baumont

Via: Baumont Artisanat