Amanhecer das Rosas

Amanhecer das Rosas

Botões se abrindo

na delicadeza e magnitude

dos minutos.

 

No vaso, gotas serenas

deixadas pelo orvalho.

A névoa da manhã é baixa,

toca levemente a vegetação.

Um silêncio nostálgico!

 

Em meio aos vibrantes raios

de sol, que logo aquecem o chão,

o cheiro inconfundível da hortelã.

 

Folhas aos pares, graciosas,

se desprendem dos eucaliptos.

 

Milhares de formagas iniciam

sua árdua jornada diária,

na incessante marcha pelo proveito.

 

Pássaros também despertam

em seus acolhedores ninhos.

A noite já passou!

 

Enquanto o sol, mais e mais,

se levanta no horizonte,

os belíssimos botões tornam-se rosas.

 

Autora: Marcela de Baumont