A dama do retrato

A dama do retrato

 

O bronze da sepultura não a classifica:

Deixa de mostrar sua pura beleza,

Seus olhos azuis cristalinos,

Seu sorriso ternamente moldado.

 

Viveu com toda a simplicidade,

Sonhou como princesa.

Era entre todas a mais sincera,

Não guardava rancor.

 

E vendo seu retrato na parede

Era como estar a seu lado ainda,

E sentindo seu suave perfume

De rosas mescladas a lírios e jasmins.

 

Uma profunda sensação fica no ar,

Lembrando de seu jeito feliz,

De sua maneira de caminhar,

De sua forma de amar.

 

 

Autora: Marcela de Baumont

 

Ficha técnica de Marcela de Baumont:

Formada em 1976, pela UFRGS, na Faculdade de Comunicação Social, é bacharel em Jornalismo, Relações Públicas, Propaganda e Publicidade. Exerce a atividade de revisora desde a faculdade, na Editora e Gráfica da UFRGS, e também para escritores de livros e revistas em áreas diversas. Como revisora em Propaganda, tem trabalhado para importantes clientes:  Giovanni+DraftFCB, Wunderman, Grey, Publicis, Africa, MPM. Seu passatempo favorito é ler um bom livro e escrever suas poesias.