Balaio de tramas

Balaio de tramas

  Na fila da ingratidão, Estão a inveja e a mentira, Bem acomodadas com seus falsos sorrisos, Olham de soslaio, ficam cochichando, Marcando a hora de encontrarem Com a malícia.   De quebra, talvez, convidem A covardia, o enganoso e a intriga, Cada qual poderá participar do evento E levar um comparsa, Mas que seja conivente com suas trapaças, Artimanhas, engodos e infâmias.   A fila se avoluma com a multidão Dos maus agouros, carregando…

Read More

A fada do sono

A fada do sono

  O rio desce a encosta e cantarola sobre as pedras. Folhas desse outono dourado trilham lentamente no orvalho.   A luminosidade nasce no alto, por detrás das montanhas, onde as fadas da floresta dançam.   Os alísios insistem a vagar, entre um lugar e outro, oferecem frescor, umidade, por vezes calmarias.   E a fada do sono desperta, toda coberta de minúsculos polens – desliza encantada pelo lago e valsa contente e enamorada.  …

Read More

SOU DO TEMPO

SOU DO TEMPO

  Sou do tempo em que a matemática estava recheada de tabuada, com direito de ir à frente do grupo, para mostrar o que sabíamos. Sou do tempo em que a prova de química era feita com a tabela periódica ao lado, mas sem aqueles ajustes todos para dar uma colher de chá. Sou do tempo em que a nossa tão amada língua portuguesa era descrita por verbos em suas conjugações e havia a lista…

Read More
1 2 3