Sem eufemismos, por favor!

Sem eufemismos, por favor!

  Não é crise: é vergonha nacional. Não é ato violento: é criminoso. Não é desrespeito: é escárnio.   Não é jeitinho brasileiro: é corrupção. Não é perda: é desmantelo. Não é imunidade parlamentar: é degradação moral.   Não é acordo político: é cinismo declarado. Não é molecagem: é patifaria. Não é envolvimento: é implicação factual.   Não é descrédito: é obstrução da justiça. Não é desordem: é ruína irreversível. Não é eleição: é contaminação…

Read More

Tenacidade

Tenacidade

  A luz foi apagada, não para você procurar uma lanterna ou acender um fósforo. Foi apagada para que seus olhos se dilatem no pleno escuro e para que você procure enxergar sem nenhuma claridade. Assim, haverá alguma chance de você se empenhar em encontrar uma saída, uma oportunidade de revelar sua tenacidade.   Não há vitória sem que haja luta. Quando há um bom resultado, pode ser porque você venceu algum obstáculo. Isso o…

Read More

Mal do Século

Mal do Século

  As armas se preparam para a guerra. Os homens se preparam para a morte. Terrorismo não é violência, é crime. O crime deve ser punido pela lei.   A lei protege os cidadãos honestos. Mas há leis que protegem os terroristas. A guerra se propaga, a morte se alastra.   Não há quem duvide das armas, E há quem queira ser homicida Porque o suicida rouba a vida de outros Quando se instala para…

Read More

Tributo

Tributo

  Não quero o pesadelo de uma despedida Quando o mundo inteiro assiste inativo A mais um fim sem recordações ou acenos.   Não quero a agonia de um disfarce Entre os prantos perdidos de tanta tristeza Na face das mães que perdem seus filhos nos braços.   Não desejo o mal daqueles que tentam roubar Com falsas palavras a alegria dos inocentes Que ainda tentam sobreviver ao futuro.   Não tento realizar grandes proezas…

Read More

A juventude de Johnny Paulistano – Parte 2

A juventude de Johnny Paulistano – Parte 2

  Agora Johnny vivia um grande dilema em sua vida: Bela. Apesar de ser a maior paixão da vida de Johnny até o momento, o relacionamento com Bela já estava prejudicando sua vida.   Johnny não queria abrir mão tão fácil de uma relação de tantos anos, por isso, resolveu conversar com Bela. Se Johnny soubesse o que o aguardava, talvez ele nunca devesse ter aquela conversa.   Bela já não era mais a mesma…

Read More

Menina do conto de fadas

Menina do conto de fadas

  Uma menina me sorriu ao passar defronte a porta Seus olhos eram duas ameixas negras e vibrantes Sua face era rosada e aveludada Seu sorriso estampava um ar doce e suave Suas mãos eram brancas como os lírios E toda a sua figura era como um conto de fadas.   Pequena e encantadora ela estava sempre alerta E caminhava como uma donzela entre as flores Seu ar sereno transmitia tranquilidade, afeição E ao carregar…

Read More

A breve história de Johnny Paulistano – Capítulo 3

A breve história de Johnny Paulistano – Capítulo 3

  Se você ainda não leu os capítulos anteriores desta crônica baseada em fatos reais, não deixe de conferir: A breve história de Johnny Paulistano – Capítulo 1: A infância de Johnny Paulistano (Parte 1); A breve história de Johnny Paulistano – Capítulo 1: A infância de Johnny Paulistano (Parte 2); A breve história de Johnny Paulistano – Capítulo 2: A adolescência de Johnny Paulistano (Parte 1); A breve história de Johnny Paulistano – Capítulo…

Read More

Passeio da Lorena

Passeio da Lorena

  Pedrinhas e portais Cintilantes luzes piscando… Velozes e audazes carros Virando carruagens   Bonecos gigantes coloridos Crianças correndo… Balões, bolas de vidro… Espelhos onde me vejo   Descendo, subindo escadas-rolante Ursinhos de pelúcia me sorrindo Uma parada no corredor E minha mamadeira prontinha   O colinho do papai O aconchego da mamãe Vi tanta coisa diferente e bonita Meus olhos me podiam contar   Sou muito feliz nesses tempos Meu coraçãozinho está em paz…

Read More

A adolescência de Johnny Paulistano – Parte 2

A adolescência de Johnny Paulistano – Parte 2

  Desde que completou 14 anos de idade, Johnny começou a aprender a tocar violão com seu irmão, Tony. No começo, os pais de Johnny acreditavam que seria apenas mais uma fase passageira, que logo ele esqueceria o instrumento e se apegaria a outra atividade. Com o tempo, Johnny conheceu alguns garotos que também partilhavam da mesma paixão, a de aprender algum instrumento e tocar em conjunto.   Ao completar o seu 16º aniversário, Johnny…

Read More
1 2 3