A cerimônia do casamento

A cerimônia do casamento

 

Por Erika Cerda Dunder, Psicóloga

A cerimônia do casamento tem um rito interessante a ser visto numa perspectiva psicológica.

(baseado numa cerimônia tradicional cristã)

 

Entrada dos padrinhos: O casal pode contar com a ajuda de familiares e amigos, porém, ajuda não significa dependência. A entrada dos pais, por exemplo, vem como um momento de separação, em que os filhos deixam seus pais para se entregarem a outra pessoa, formando uma nova família.

 

Entrada do noivo: É o momento de perceber que noivo e noiva não se misturam, mas se somam, é  1 inteiro + 1 inteiro que formam 2 pessoas que se tornam uma só carne.

 

Entrada da noiva: Traz a sensibilidade e a beleza da mulher, transformada em emoção.  Tanto a entrada sozinha ou com o pai (ou alguém de mesma importância) significa a independência do relacionamento; depender ainda dos pais estando casados ou depender do futuro marido afetivamente não é sinal de boa saúde mental.

 

Entrada das alianças: Símbolo que une o casal e também tem seu valor único. Uma joia transformada em elo de unidade que tem seu valor, sendo que o mais importante é essa unidade transformada em atitude.

 

Cumprimentos: Forma de agradecimento por tudo o que viveram juntos, mas, daqui por diante, é tempo de mudança e vida a dois.

 

Saída dos noivos: Saem juntos, pois agora são duas pessoas que estão a caminho da vida a dois, viverão dificuldades, enfrentarão novas barreiras e para isso devem estar inteiros um para o outro, com o intuito de conseguirem passar por tudo isso juntos. Se um dos dois estiver frágil psicologicamente, a ponto de criar uma dependência afetiva ao cônjuge ou ainda não se desprendeu dos pais, o outro se sentirá só e aí cada um começa a olhar somente para si mesmo.

 

Se você não está conseguindo separar o que é seu e o que é do outro, não conseguirá viver a dois, pois para se viver a dois, você precisa ser um e, se não consegue ser um, está precisando de ajuda.

Ajuda psicológica é muito bem-vinda nessas horas, por isso, enfrente-se e procure um psicólogo.

 

 

Texto: Erika Cerda Dunder – CRP 06/75943 – Psicóloga Clínica – Atendimento em SCSul

CRP 06/75943

Tels. (11) 983067107 / (11) 4228-3230

Acompanhe também a página oficial da Erika Dunder no Facebook: facebook.com/erikadunder